RESULTADO DE BUSCA
DISCALCULIA: CONSIDERAÇÕES SOBRE OS CONHECIMENTOS DOS PROFESSORES
Autor Principal: Edneia Felix de Matos
Resumo: A escola enfrentar grandes desafios no que diz respeito às dificuldades de aprendizagem. Pois o número de alunos que apresentam algum tipo de dificuldade é cada vez maior, sendo as dificuldades relacionadas à aprendizagem dos conceitos matemáticos um dos fatores preponderantes para o fracasso escolar. Estudantes que não aprendem matemática podem possuir discalculia, uma dificuldade específica em matemática que se refere a uma desordem estrutural na área do cérebro relacionada às habilidades matemáticas. Para a realização desta pesquisa optou-se primeiramente, por fazer uma revisão bibliográfica sobre o tema discalculia e aplicação de questionários como instrumento para avaliar o conhecimento dos professores acerca da temática discalculia, divulgando os resultados desse estudo qualitativo e exploratório, que investigou a percepção dos professores sobre discalculia. A partir da análise dos questionários, foi possível traçar um panorama dos dados coletados e, com isso, apresentar algumas possibilidades de estratégias pedagógicas baseadas em práticas lúdicas. Tais estratégias podem auxiliar professores no desenvolvimento das potencialidades do educando e na superação de dificuldades relacionadas à matemática, no que diz respeito à discalculia. Participaram desse estudo 10 professores que atuavam, na época da coleta de dados, em séries e anos iniciais do Ensino Fundamental, numa cidade do interior do Estado de São Paulo. Os sujeitos participantes da pesquisa foram todos do sexo feminino, idades entre 29 e 58 anos e 70% deles possuem possui pós-graduação lato sensu, sem especificação da área. Foram apresentados dados da pesquisa em forma de tabelas, nas quais formam apresentadas algumas categorias, avaliadas segundo a Frequência Absoluta (Fa) e Frequência Relativa (Fr) dos resultados. O foco desta pesquisa foi descrever as características da discalculia a partir de fatores linguísticos, psíquicos, dificuldades relacionadas ao uso de metodologias inapropriadas a portadores deste transtorno e às suas formas de manifestação entre as crianças. Buscou-se oferecer, aqui, subsídios para se compreender essa perturbação, que pode estar associada a lesões de cunho genético, nas regiões do córtex cerebral; às dificuldades em resolver cálculos; à desordem neurológica, às dificuldades na resolução de situações problema, na aprendizagem de números e nas dificuldades relacionadas à matemática. Outras categorias foram investigadas através do questionário, relacionadas à origem do conhecimento que possuíam em relação à discalculia, e quanto às concepções que tinham acerca do transtorno, considerando-o como problema social, emocional, dano cerebral ou desinteresse, entre outros. A partir das respostas obtidas foi possível identificar que os sujeitos da pesquisa consideram a discalculia como sendo desinteresse, falta de atenção, problemas emocionais e sociais por parte do aluno e não que as dificuldades em operações matemáticas são associadas a um transtorno. A utilização de metodologias diversificadas poderia possibilitar aos alunos com discalculia a superação dessa dificuldade. Mas para isso, os professores teriam que conhecer melhor esse transtorno, podendo identifica-lo de maneira correta, facilitando o aprendizado de alunos que apresentem sintomas. Nessa perspectiva a utilização de jogos como estratégias de ensino aparece como uma ótima opção para ajudar os alunos a superarem suas dificuldades de aprendizagem e compreensão da matemática, pois os jogos e as brincadeiras têm papel fundamental na construção do conhecimento nessa área. Ao apresentar a problemática e sugerir estratégias lúdicas para trabalhar com alunos discalcúlicos em sala de aula, buscou-se contribuir nesta pesquisa para a expansão das discussões sobre a discalculia. ,
Palavras-chave: Transtorno de aprendizagem. Discalculia. Intervenção psicopedagógica.
Modalidade: Pesquisa em Andamento Eixo: Eixo 8 - Educação, Desenvolvimento e Aprendizagem

Estatísticas:
14
acessos
5
downloads
0
citações

Ações:
Download

BibTex

Compartilhar



FALE CONOSCO