RESULTADO DE BUSCA
EXISTENCIALISMO E ENSINO DE FILOSOFIA
Autor Principal: César Wiliam Furqui Massoco
Resumo: Neste trabalho são apresentados resultados parciais de uma pesquisa de Doutorado em Educação Escolar. A partir da experiência prática com o Ensino Fundamental II, teve-se como escopo principal analisar conceitos e ideias centrais do Existencialismo propostos pelo filósofo francês Jean-Paul Sartre, bem como, os efeitos dessa perspectiva teórica para contribuir às aulas de Filosofia e mais, especificamente, ao poder de argumentação do estudante de Filosofia como condição de se manter e ser um sujeito com mais autonomia na sociedade contemporânea. Busca-se, especificamente, compreender e mostrar a importância do existencialismo por meio de uma metodologia de ensino, onde seguimos caminhos percorridos pelo professor da Unicamp Silvio Gallo, quem defende um ensino de Filosofia voltado à novas perspectivas de aprendizagens. Sendo assim, o método específico foi a atualização de fóruns de discussão em uma plataforma digital, na qual estudantes do 8º. ano do Ensino fundamental II de um colégio particular de Jaú, puderam discutir alguns dos conceitos trabalhados por Sartre. Nesta etapa da pesquisa, com os dois fóruns de discussão propostos, buscou-se, preliminarmente, compreender as aproximações e os distanciamentos contidos no conteúdo analisado, pois no primeiro fórum os estudantes discutiram os conceitos sem que os mesmos fossem apresentados a eles; já no segundo, eles tiveram o contato com os referidos conceitos apresentados pelo professor em algumas aulas, antes de sua segunda participação e discussão no fórum. Desta maneira, este trabalho busca alternativas para que a Filosofia seja um diferencial na vida destes estudantes. Em uma análise parcial dos fóruns de discussão, constatou-se que houve um avanço considerável na análise dos conceitos feita pelos alunos, bem como nos argumentos utilizados por eles. Portanto, pode-se dizer que os estudantes se aproximaram dos conceitos no segundo fórum, mostrando assim, que a criticidade do aluno se eleva a partir do trabalho desenvolvido ao longo das aulas. Outro fator relevante é que, durante os fóruns, percebeu-se que alunos que não se posicionam durante as aulas, foram ativos neste tipo de atividade. A Educação institucionalizada tem se mostrado resistente ao abrir-se ao outro e às novas experiências; por isso, há o desafio de buscar e estabelecer um espaço de autoria no ambiente escolar, pois não há quantidade significativa de pesquisas científicas com este viés, mesmo porque o ensino de Filosofia no Ensino Fundamental II é facultativo. Por esta razão, pensamos que o Existencialismo tem um campo muito fértil para que possamos refletir a Educação no cenário atual. Destarte, o diálogo é imprescindível neste momento e pode constituir-se na possibilidade de novos caminhos e novas possibilidades de pensarmos uma Filosofia em prol da Educação. ,
Palavras-chave: ensino de filosofia, educação, existencialismo.
Modalidade: Pesquisa em Andamento Eixo: Eixo 2 - Políticas e Práticas no Ensino Fundamental

Estatísticas:
5
acessos
4
downloads
0
citações

Ações:
Download

BibTex

Compartilhar



FALE CONOSCO