RESULTADO DE BUSCA
DOMINAÇÃO SIMBÓLICA NA EDUCAÇÃO: O CAPITAL CULTURAL COMO FORMA DE RESISTÊNCIA NA ATUAÇÃO DOCENTE.
Autor Principal: Kátia Lidiane de Campos
Resumo: A presente pesquisa busca compreender de que maneira o capital cultural do docente é um meio para exercer efeitos centralizadores de poder ou para resistir aos poderes instituídos, fazendo do conhecimento um instrumento de resistência à dominação simbólica presente na educação básica. O trabalho busca revelar o caráter social de fatos que, de maneira geral, considera-se de origem natural, trabalhando com fenômenos como desigualdade e dominação, sobretudo sobre o caráter simbólico em que essas ideias são construídas e reproduzidas. Para isso, utiliza-se de autores como Pierre Boudieu, Ball, Foucault, entre outros, e, sob a luz desses conceitos, tem como caminho metodológico e objetivo analisar as práticas de professores na educação básica a fim de fazer uma apreciação sobre como o capital cultural é expresso pelo professor em sala de aula, quais os fatores, consequências, e a partir de que maneira esse capital apropriado pode tornar-se um meio de resistência ao cenário de sucateamento da educação.,
Palavras-chave: Trabalho docente. Resistência. Capital cultural.
Modalidade: Pesquisa em Andamento Eixo: Eixo 11 - Profissão Docente e compromisso sociopolítico

Estatísticas:
9
acessos
7
downloads
0
citações

Ações:
Download

BibTex

Compartilhar



FALE CONOSCO