RESULTADO DE BUSCA
AS CONCEPçõES DA COMUNIDADE ACADêMICA PARA A REFORMA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EM 1968
Autor Principal: Macioniro Celeste Filho
Resumo: Em seus muitos anos de vida, a Universidade de São Paulo passou por diversas crises. Provavelmente, a Reforma Universitária tenha sido uma de suas piores. Contudo, às vezes esquecemos as soluções encontradas por seus membros para atravessar e equacionar tais situações. É propósito deste texto apresentar as contribuições da comunidade acadêmica da USP em 1968 para a reconfiguração desta instituição. Com a Reforma Universitária, a USP debateu diversas propostas de reorganização. Várias de suas unidades organizaram-se em comissões de alunos, professores e funcionários, com representação equivalente entre os participantes, para formular propostas de como a USP deveria se constituir. Acreditava-se ser viável a substituição de todas as faculdades por Institutos Científicos. Tais Institutos permitiriam o livre intercâmbio dos estudantes pelas diversas carreiras acadêmicas, existentes ou a ser criadas com a flexibilização curricular proposta. Neste sentido, para organizar esta reforma e se constituir como um de seus pilares, seria criada a Câmara Curricular, um dos órgãos máximos da nova Universidade, no qual seriam analisados e reconhecidos currículos universitários inéditos. Este trabalho tem por objetivo apresentar as diversas propostas de universidade formuladas pela comunidade acadêmica da USP em 1968. A metodologia utilizada foi a de análise documental sobre as propostas desta reforma.,
Palavras-chave: História da Educação. Reforma Universitária. Universidade de São Paulo.
Modalidade: Comunicação Científica Eixo: Eixo 5 - Políticas e Práticas no Ensino Superior

Estatísticas:
9
acessos
7
downloads
0
citações

Ações:
Download

BibTex

Compartilhar



FALE CONOSCO