RESULTADO DE BUSCA
SUPERVISÃO ESCOLAR: MEDIDAS PEDAGÓGICAS E POLÍTICAS PARA COMBATER O BULLYING GENDRADO
Autor Principal: Terezinha Richartz         Co-autores: Zionel Santana
Resumo: No âmbito escolar, o bullying em relação a gênero, é considerado um problema grave e deve ser enfrentado por toda a comunidade escolar. Sendo a escola um importante espaço de socialização, deve tomar medidas pedagógicas e políticas para prevenir o bullying gendrado. Desde 1998, a orientação sexual foi incluída como tema transversal nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Já em 2004, o Governo Federal criou o programa Brasil Sem Homofobia , contendo diretrizes nos Sistemas de Ensino para orientar na implementação de ações que combatessem a discriminação por orientação sexual. Olweus (1991) definiu bullying como sendo a exposição direta ou indireta de um estudante a ações negativas, durante determinado período, por um ou mais alunos. A metodologia deste estudo é qualitativo, contendo entrevistas de supervisoras que trabalham no Ensino Fundamental I de escolas públicas e privadas, em uma cidade no Sul do Estado de Minas Gerais, com o objetivo de verificar as medidas políticas e educativas adotadas por supervisores escolares para coibir a homofobia. Os dados apontam que o bullying é gendrado, já que é praticado de forma diferente por meninos e meninas, repetindo os estereótipos atribuídos a cada um dos sexos na sociedade e, por esse motivo, a intervenção dos gestores não pode deixar de lado essa variável. Por outro lado, os supervisores se sentem ameaçados, porque ao trabalharem de forma diferenciada, esbarram na ideologia de gênero - discussão proibida no município.,
Palavras-chave: supervisor. bullying. homossexualidade.
Modalidade: Comunicação Científica Eixo: Eixo 11 - Profissão Docente e compromisso sociopolítico

Estatísticas:
10
acessos
4
downloads
0
citações

Ações:
Download

BibTex

Compartilhar



FALE CONOSCO